Escolas PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Delfina   
Domingo, 21 Março 2010 16:20


Cebola
, a sede de freguesia,

1873 - em 5.9.em sessão estraordinária, a Câmara analisa o ofício nº 439, do Administrador do Concelho, dando conta que " de alguns habitantes da Paróquia de Cebola" (...) "pedem a criação de escola(s) de instrução primária".

Decisão da Câmara: [A Cãmara julga "não só muito conveniente mas indispensável, a criação de uma cadeira de instrução primária para o sexo masculino da dita freguesia, porque se acha separada das freguesias que têm escolas de instrução primária por grandes distâncias e caminhos intransitáveis, e é tão grande a falta de instrução que dificilmente se encontram pessoas habilitadas para exercerem cargos paroquiais"] in Delgado, Rui HISTÓRIA DA COVILHÃ (1800a 1926),2, Instrução e Cultura,Covilhã 1992

Indices de Alfabetismo e Analfabetismo no Concelho da Concelho da Covilhã: (Prof. Rui Delgado)

(...) ano de 1878 em Cebola

Fogos: 131 População Residente(544): masculino (263) Feminino (281); Até 20 anos: Masculino (115) Feminino (136); Dos 21 a 50 anos: M (117) F(124); dos 51 a 75 anos: M(24) F(24); dos 76 a 100 anos: M(7) F(1)

Sabem ler e escrever: M-34 (12,93)  F-

Sabem Ler:M-10 (3,80) F-

Não Sabem ler nem escrever: M-219 (83,27)  F-281 (100)

De salientar que a Escola foi pedida cerca de 14 anos antes da Criação de Cebola-Freguesia(1887).

Um outro aspecto a salientar é que só passados cerca de 58 anos, de se sentir a necessidade da Escola para o sexo masculino, se comece a falar da Escola feminina (1915).

Nas Conferências Pedagógicas na Covilhã, no ano de 1883 é referido o professor de Cebola como tendo apresentado vários pareceres, dentro dos assuntos das Conferências.
No ano de 1884, refere-se “Dá-se notícia de quem apresentou relatórios e refere-se que o professor de Cebola, José Maria Simões Fernandes, apresentou um parecer com opinião sobre cada um dos assuntos de cada uma das sessões”.(Diniz,Aires Antunes,pp 63-68, Estudos de Castelo Branco, nº 5, Junho 2006)

Em 12 de Janeiro de 1887 foi nomeado professor interino de Cebola Francisco Gonçalves dos Santos Coelho, natural do Sobral. Após concurso e durante três anos é nomeado, em 20 de Julho de 1887,professor em Cebola. Deu aulas numa casa, que ainda hoje existe, na Rua do Cascalhal.Nomeado professor vitalício, em Cebola, a 16 de Março de 1891


No Jornal " O Mineiro" de Janeiro de.1951 dizia existirem "Três Escolas a funcionar, mais um posto de ensino no Vale da Cerdeira." E aparece como uma das necessidades de Cebola na altura: "Edifícios para funcionamento das Escolas Primárias"

1952 Abril - criada mais uma escola em Cebola e um posto escolar nos Cambões.

1952- Escolas: Cebola - 4; Vale- 1 posto escolar; Cambões - 1 posto escolar; Panasqueira -4
 

Na anexa da Panasqueira há conhecimento de em 1919 e 1920 funcionar o ensino num salão cedido pela companhia.
Em 1921 foi criada uma Escola Móvel na Panasqueira (aulas diurnas às crianças e nocturnas para os adultos) que funcionou até 1927, data em que foi proibido o funcionamento deste tipo de Escolas.
De 1927 a 1940, na Panasqueira havia ensino "não oficial". Os alunos iam fazer o exame da 3º Classe a Cebola.
A 10 de Dezembro de 1940 é concedida autorização para a criação da Escola Masculina na Panasqueira.
Em 1944 é criada a Escola Feminina.

 

Ultimos utilizadores

Artigos mais populares

Estatísticas